Taxa de desemprego tem a maior alta registrada durante a pandemia em MG

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD COVID19 estimou que, no final de
agosto, a taxa de desocupação em Minas Gerais era de 12,3%, o que significa 1,26 milhão de pessoas
desocupadas. A taxa vem crescendo desde maio, quando a pesquisa começou a ser realizada, e
alcançou seu maior patamar em agosto. Percebe-se, porém, um crescimento menor nos últimos meses,
Uma vez que a taxa era de 10,4% em maio, passou para 11,8% em junho, aumentou para 12,2% em
julho e para 12,3% em agosto. Estatisticamente, pode-se dizer que houve estabilidade de julho para
agosto.

Em agosto, a taxa de desocupação em Minas Gerais era a menor dos estados da Região
Sudeste. O estado que apresentou maior taxa na região foi o Rio de Janeiro (15,0%), seguido por São
Paulo (14,5%) e pelo Espírito Santo (12,6%). Em termos de Brasil, as regiões Norte, Nordeste e
Sudeste tiveram aumento da taxa de desocupação no mês de agosto comparada com julho, enquanto a Região Centro-Oeste apresentou estabilidade e a Região Sul mostrou pequena queda na taxa. O gráfico 1 mostra a variação da taxa de desocupação no Brasil e Grandes Regiões de maio a agosto.