COVID-19: Confira a atual capacidade de leitos em Minas Gerais

O aumento de novos casos da Covid-19 em todo o estado tem feito os índices de ocupação de leitos em Minas Gerais abaixar nas últimas semanas. Nesta segunda-feira (17), a proporção de leitos ocupados no estado é de 64,77%. Dos pacientes com COVID-19 ou suspeitos o número é de 25,2%. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

De acordo com o painel de monitoramento dos casos de coronavírus, no estado, são 2.427 pacientes internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Entre eles, 958 estão com COVID-19 ou suspeita da doença.

As regiões de Minas com menos vagas são o Centro e Triângulo do Norte, que estão com taxa de ocupação de UTI acima de 70%. Confira:

Proporção ocupada Leitos UTI

  • Centro – 73,31%
  • Centro-Sul – 51,19%
  • Jequitinhonha – 66,67%
  • Leste – 44,29%
  • Leste do Sul – 58,97%
  • Nordeste – 60,42%
  • Noroeste – 57,61%
  • Norte – 50%
  • Oeste – 55,86%
  • Sudeste – 63,47%
  • Sul – 59,63%
  • Triângulo do Norte – 77,92%
  • Triângulo do Sul – 55,38%
  • Vale do Aço – 69,15%

A liberação de vagas no sistema público de saúde aponta para um possível alívio da pandemia em Minas e exclui de vez a necessidade de utilização do Hospital de Campanha montado no Expominas, em Belo Horizonte.

Nesta segunda-feira, o governo anunciou que os profissionais da estrutura vão atender em unidades da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig). 

Com custo de R$ 5,3 milhões, o Hospital de Campanha foi projetado para oferecer 740 leitos de enfermaria e 28 de estabilização. A estrutura não dispõe de leitos de terapia intensiva. Depois de construído, foram meses sem que qualquer um dos leitos tivessem sido utilizados.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, listou alguns motivos para a realocação desses profissionais durante coletiva de imprensa no início da tarde:

  1. Ausência de demanda pelos leitos do Hospital de Campanha
  2. Melhoria no percentual de ocupação de leitos no estado, em especial na Região Central.
  3. Tendência de redução de casos no estado
  4. Fortalecimento no atendimento das unidades da Rede Fhemig

Conforme o boletim da Secretaria de Estado de Saúde divulgado nesta segunda-feira, Minas Gerais tem 175 mil casos da COVID-19. Desse total, 4.223 evoluíram para óbito.