Investigação aponta que diversas falhas seria a causa da queda do voo 610 da Lion Air

Uma investigação na Indonésia descobriu que um voo da Lion Air que caiu e matou 189 pessoas há um ano foi causado por uma combinação de falhas no projeto de aeronaves, treinamento inadequado dos pilotos e problemas de manutenção da aeronave.

Um relatório final do acidente divulgado nessa sexta disse que o vôo 610 da Lion Air, que ia da capital da Indonésia Jacarta à ilha de Sumatra, caiu porque os pilotos nunca foram informados sobre como responder rapidamente a falhas no sistema de controle de vôo automatizado do jato Boeing 737 Max 8.


O jato mergulhou no mar de Java apenas 13 minutos após sua decolagem em 29 de outubro de 2018 .

O relatório também identificou vários erros antes do acidente. A aeronave, em uso apenas por dois meses, teve problemas nos últimos quatro voos, incluindo um no dia anterior ao acidente fatal.

Apenas cinco meses após o acidente na Indonésia, o mesmo tipo de avaria causou o acidente de um jato Max na Etiópia, matando todas as 157 pessoas a bordo .

Isso levou ao aterramento de todos os jatos 737 Max internacionalmente e colocou a Boeing sob intensa pressão para explicar os problemas associados as suas aeronaves.