Festival da Canção – O “The Voice Curvelano”

Quem não se lembra do Festival da Canção? O Festival da Canção que tinha como objetivo incentivar a música popular regional, direcionar o interesse da população e mostrar a importância da música como fonte de cultura e lazer,  além de aprimorar e desenvolver a cultura musical regional.

Através da Lei Municipal 2.148  e 06 de março de 2.002, sancionada pelo então Prefeito de Curvelo,  Maurílio, autorizou a realização do Festival da Canção e o salão de artes plásticas na cidade de Curvelo. Naquela época,  a lei trazia a previsão do valor da premiação de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para o Festival da Canção e,  R$ 5.000,00 (cinco mil reais),  para o salão de artes plásticas, no Centro Cultural de Curvelo.

A primeira edição do Festival,  realizada no ano de 2.003, aconteceu entre os dias 06 a 08 de junho e trazia como mote “Seu talento vale uma nota”. A premiação para o primeiro colocado trazia o valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), R$ 3.000,00 (três mil reais) para o segundo e R$ 2.000,00 (dois mil reais) para o terceiro colocado, todos com troféu de participação. Além disso,  o regulamento previa o prêmio “Especial – Forró de Curvelo”, para os gêneros musicais de forró e sertanejo.

O formulário de inscrição para o Festival deveria ser encaminhado pelo Correio,  com carta registrada com Aviso de Recebimento, fazendo constar termo de Declaração de que a música era autêntica, inédita  e original.

Na matéria publicada no jornal Curvelo Notícias de junho de 2.003, trazia a informação de que quase duzentas canções haviam sido inscritas para o Festival e que o júri havia tido muito trabalho para escolher as 20 (vinte) canções que iram concorrer ao prêmio. Na primeira edição,  ainda se apresentaram na Praça Central do Brasil, a banda 14 Bis, Cláudio Venturini, Paulinho Pedra Azul e Vander Lee.

O ganhador do prêmio em primeiro lugar, cantor conhecido de nossa terra, Hilton Avelino,  sagrou-se vencedor da primeira edição do festival, “Sob Controle”. A matéria do Curvelo Notícias trazia a informação de que o Festival havia gerado grande entusiasmo, tanto no meio artístico como na população Curvelana, afirmando que o festival havia “pegado” e que o festival ganharia força e tradição em nosso Município.

O Festival da Canção “ Curvelo mostra talentos”, se realizou de forma derradeira no ano de 2.004, com a mesma premiação no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) e desde então, não foi mais realizado em nossa cidade. O “The Voice Curvelano”, deixou marcas e saudades em nossa população.

Já em 2.021 realizei, através de  indicação número 615/2.021,  ao Prefeito Luiz Paulo Glória Guimarães, a solicitação da análise de viabilidade de retomar do Festival da Canção em nosso Município, através do Curvelo Mostra talentos”, como forma de incentivar a cultura e os artistas locais.

A pandemia de COVID-19, afetou a economia como um todo, mas,  certamente,  o setor cultural foi um dos mais afetados, pois depende intrinsicamente do contato com o público. O que observamos é que os artistas locais que ainda permanecem no setor, o fazem por amor a arte,  mesmo sem incentivo por parte do Poder Público,  ainda  assim, seguem trazendo alegria ao público. A internet, as lives, as redes sociais, evidenciaram a importância da música, da arte e da cultura em nossas vidas, mesmo em um cenário tão desolador como o que vivemos.

É de conhecimento de todos a grande dificuldade enfrentada por artistas locais para divulgarem a sua arte, sendo que tal dificuldade ocorre devido a ausência de  incentivos locais. Muitas vezes, os artistas da terra  não têm oportunidade de apresentar o seu trabalho em eventos de iniciativa do próprio Poder Público Municipal, seja por dificuldades da contratação sem licitação, seja pelo desconhecimento dos próprios cidadãos sobre a existência de seu trabalho.

A nossa função, em especial do ponto de vista legislativo, é descobrir mecanismos e maneiras de como o Poder Público pode contribuir com o fomento destes festivais, em especial,  do Festival da Canção em Curvelo, fortalecendo o setor cultural do nosso Município.

Visando minimizar os efeitos da pandemia e fortalecer, eu e o vereador Daniel Araújo, apresentamos o PL 1.147/2.021 que tem como objetivo assegurar o fomento de atividades culturais artísticas destinadas à população curvelana, que tenham como protagonistas os artistas da nossa terra, considerados expressões artísticas curvelanas. A forma de contratação via credenciamento, além de obedecer ao disposto na Lei de Licitações, confere tratamento isonômico a todos os artistas, na medida em que todos terão as mesmas oportunidades de serem contratados pelo Município.

O artigo 23 da Constituição Federal, inciso V, preceitua que é competência comum, inclusive do Município, “proporcionar os meios de acesso à cultura, à educação, à ciência, à tecnologia, à pesquisa e à inovação”. Da mesma forma, o artigo 215 da Constituição Federal garante a todos os brasileiros o direito e o acesso a cultura.  Certamente,  o Festival da Canção, através do “Curvelo Mostra Talentos”, é uma forma de ofertar aos Curvelanos mais uma forma de entretenimento,  fortalecendo o setor cultural do nosso Município.