Curvelo: Superlotação dos leitos e impactos da Covid-19 nas cidades vizinhas

Na última sexta-feira (12), a Prefeitura de Curvelo anunciou através de uma reunião extraordinária com o Comitê Covid-19, que a cidade se manteria na ”onda vermelha” do plano Minas Consciente, mas que adotaria as restrições da ”onda roxa” – exceto o toque de recolher. As medidas que tiveram início no sábado (13), foram decretadas devido o súbito aumento no número de casos notificados e internações no município, causando a superlotação das UTI’s e enfermarias. Visto isso, entramos em contato com as secretarias de saúde das cidades de Augusto de Lima e Buenópolis, pertencentes a microrregião de Curvelo, para entender como está a situação de cada uma.

Confira a seguir, a entrevista feita com os secretários de saúde Thomas Martins (Augusto de Lima) e Valdick Calixto (Buenópolis):

1. Visto a atual superlotação dos leitos de UTI e enfermaria em Curvelo, qual é o protocolo de atendimento dos pacientes sintomáticos que está sendo seguido no seu município?

Thomas Martins: O município de Augusto de Lima/MG não possui um setor isolado a parte da unidade de saúde para atender a demanda gerada pelos casos de COVID-19. Os casos suspeitos ou confirmados identificados com sintomatologia que chegam até a Unidade Básica de Saúde, Centro de Saúde Deocleciano Machado, são direcionados após triagem prévia realizada pela equipe de enfermagem ao chegar à UBS. Quando confirmado sintomatologia equivalente, os pacientes são direcionados para um setor de isolamento interno, composto por uma sala com leito de observação e suporte de O2, este setor mesmo que interno a unidade de saúde fica reservado para acompanhamento destes casos. A sala reservada ao COVID-19 também dá acesso a uma área externa, aberta, sem acesso ao público do fluxo comum de atendimento da unidade, utilizada para receber uma maior quantidade de pacientes que apresentem sintomatologia leve. No nosso corpo clínico, contamos com um médico disponível para a demanda livre, este fica responsável por avaliar casos de urgência e emergência clínica, hoje principalmente os casos suspeitos ou confirmados de COVID-19. Definido a gravidade dos sintomas, a equipe médica é acionada para avaliação e primeiros cuidados. É realizada a equipagem desses profissionais e da equipe que o acompanha seguindo os protocolos recomendados. Devido o nosso município possuir número profissional limitado, quando necessário, estes profissionais podem atender as demais demandas da unidade, sempre respeitando os protocolos de “paramentação”, “desparamentação”, desinfecção e o fluxo de atendimento. Todos os pacientes com sintomatologia grave, moderada ou leve são notificados. Pacientes leves ou moderados após atendimento e estabilização, são orientados a seguirem os protocolos sanitários predispostos pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, dando início ao isolamento domiciliar e ao monitoramento das pessoas do seu âmbito familiar e social que são relatados via formulário de notificação para acompanhamento diário da equipe de saúde através do tele monitoramento (via ligação telefônica). A testagem também é realizada seguindo todos os protocolos repassados pelo MS e SES/MG, respeitando periodicidade do contato com caso infectado, início dos sintomas e os métodos disponíveis. Quanto aos pacientes graves, além do acompanhamento da rede de contatos, devido à gravidade, estes podem chegar a ser direcionados para a sala de estabilização de estrutura bastante limitada. Nosso município hoje é equipado com apenas um aparelho de ventilação mecânica e em caso de agravamento dos casos como nossa referência é o município de Curvelo os pacientes graves eram direcionados a rede de suporte deste município. Com o recente esgotamento dos leitos em caso de necessidade de transferência ficaremos em uma situação bastante complicada. Estamos estudando uma forma de ampliar os leitos de observação, criando uma retaguarda neste momento tão delicado, através do consórcio da CISMEV também estamos trabalhando incansavelmente junto aos outros municípios da regional para viabilizar mais segurança a população de toda regional de saúde centro. Continuamos aguardando um posicionamento da SES/MG e do Ministério da Saúde para ampliação da rede regional com leitos, equipamentos e até mesmo a instalação de estrutura de campanha para enfrentamento do aumento de casos e agravamentos.

Valdick Calixto: Nos casos de não existência de vagas de enfermaria, os pacientes estão sendo monitorados e estabilizados aqui na nossa unidade de saúde, a qual dispomos de médico 24hs para acompanhamento.

2. Evidentemente, os casos confirmados, recuperados e óbitos, estão sendo monitorados e atualizados. Qual o quadro de casos atual do seu município?

Thomas Martins: No dia 08 de Janeiro de 2021, tivemos um grande primeiro desafio: parar a crescente de casos confirmados e suspeitos no nosso município resultante do período eleitoral e das festas de final de ano. Baixamos o primeiro decreto municipal restringindo as atividades socioeconômicas, estas restrições foram flexibilizadas apenas após a quarta-feira de cinzas. A população foi muito consciente e sem ser necessário um estrangulamento do comércio pudemos ter um excelente resultado, nesta última quinta-feira (11 de março), foi publicada a ultima atualização do Programa Minas Consciente, onde fomos classificados pela quarta semana consecutiva na onda amarela. Conseguimos ficar por três semanas sem casos confirmados e ao final da terceira semana confirmamos dois casos de residentes em outro município, na mesma semana também já tivemos 05 (cinco) casos notificados como suspeitos. Acompanhando a ascendência de onda na regional, nesta semana temos 06 (seis) pessoas em isolamento domiciliar confirmados para COVID-19 e 10 (dez) pessoas em isolamento domiciliar com suspeição diagnóstica para COVID-19. Conforme boletim epidemiológico de nº095, publicado no dia 12 de março de 2021 pela Secretaria Municipal de Saúde de Augusto de Lima através da Vigilância Sanitária Municipal. Até a presente data foram 481 notificações, 141 casos confirmados, 130 casos recuperados e infelizmente 05 (cinco) óbitos.

Valdick Calixto: Atualmente estamos com 16 (dezesseis) pacientes positivos para COVID-19, todos monitorados pelas equipes.

3. Quais medidas estão sendo adotadas pelo seu município para evitar a disseminação do vírus?

Thomas Martins: A Secretaria de Saúde Municipal de Augusto de Lima/MG, representando a gestão, em parceria com os demais gestores da regional de saúde centro, têm acompanhado de perto a situação crítica que estamos vivenciando, o esgotamento dos leitos e da rede de assistência em saúde tem preocupado a todos no mundo inteiro. Os municípios da nossa regional têm procurado alinhar seus posicionamentos via decretos, leis municipais e medidas educativas, trabalhando em parceria pela preservação da nossa rede de saúde, essencial na assistência a toda população regional. Na última sexta feira (12 de março), foi baixado o Decreto Municipal Nº09, onde novas medidas restritivas foram adotadas. Optando mais uma vez pelo não estrangulamento do nosso comércio, principal fonte de renda da população augusto-limense, tais medidas visam regular o funcionamento e fluxo das nossas atividades socioeconômicas. Foram alinhados protocolos inclusos na onda vermelha e onda roxa do Programa Minas Consciente de forma que, com uma fiscalização efetiva e com o entendimento de toda a população da realidade que estamos vivendo, acreditamos que podemos surpreender mais uma vez e proteger não só a nossa saúde e das nossas famílias, amigos, mas também a nossa economia. Dentre as novidades entre as determinações, fica regulamentado a adoção do toque de recolher municipal entre às 21:00h e 05:00h do dia seguinte, com apoio da fiscalização sanitária e da Polícia Militar de Minas Gerais. Novos horários e regras para o funcionamento do comércio essencial e não essencial, bem como das penalidades no descumprimento das medidas sanitárias. A Secretaria Municipal de Saúde está em desenvolvimento com seus colaboradores de ações educativas para compartilhamento nas redes sociais, de acolhimento psicossocial e de incentivo a adoção das medidas de controle pela população.

Valdick Calixto: Além das medidas educativas junto à população nas redes sociais, som volante e faixas, o município tem intensificado a fiscalização pela vigilância sanitária. A câmera municipal aprovou projeto do executivo estabelecendo para descumprimento aos decretos. Vamos suspender atendimento eletivo por 14 dias, diminuir marcações noutros municipais e intensificar o teleatendimento.

Corinto e Inimutaba

Tentamos contato por duas vezes na secretaria de saúde de Corinto, na sexta-feira (12) e hoje a tarde, mas não obtivemos retorno até o fechamento desta matéria. No último boletim publicado nas redes sociais da prefeitura de Corinto na sexta-feira (12), a cidade contava com um total de 726 casos notificados, sendo 634 recuperados, 70 em isolamento e 22 óbitos. Em contato com a secretaria de saúde de Inimutaba, houve um conflito de agendas e não conseguimos falar com a secretária Mayana Perácio, mas as informações atualizadas do boletim covid-19 também constam nas redes sociais da prefeitura. Até esta segunda (15), Inimutaba tem o total de 193 casos notificados, sendo 186 recuperados, 147 descartados, 83 suspeitos e 07 óbitos.